Em assembleia com casa cheia, realizada na última quinta (25), os operadores sociais mostraram que estão com fôlego para avançar na luta pela valorização da carreira. O segmento deliberou ato na próxima terça, dia 30, às 17h, em frente ao Paço (Praça Mauá, s/n, Centro), para entregar a pauta de reivindicações.

São dois os pleitos: mudança de nível salarial (alteração para a letra N) e a diminuição da jornada de 40 para para 30 horas semanais.

A inclusão da redução de carga horária nas reivindicações foi debatida na primeira assembleia do segmento e houve empate. Diante do impasse, uma nova assembleia foi realizada, com maior participação. Desta vez, a maioria dos operadores decidiu que quer avançar na melhoria das condições de trabalho, encampando também a bandeira da redução de jornada, a exemplo de outras categorias do serviço público.

Para a luta trazer frutos positivos, é importante o máximo envolvimento dos trabalhadores nas mobilizações. Se não mostrarmos força, o Governo vai enfatizar o discurso de sempre, de que não tem dinheiro no orçamento. Sem pressão política ficaremos meses e mais meses à espera de estudos e à reboque da enrolação da administração.

Por isso, na terça (30), chame os colegas e compareça no Paço, na Praça Mauá, para a entrega da pauta junto com o Sindicato.

SÓ A LUTA COLETIVA MUDA A VIDA!