Em assembleia realizada nesta quarta (3/10), os servidores decidiram rejeitar a proposta do Governo referente aos critérios para a avaliação de desempenho do Plano de Cargos Carreiras e Vencimentos(PCCV).

A categoria entendeu que como está, a minuta do projeto de lei vai prejudicar um grande números de trabalhadores.

Os maiores problemas que existem na proposta dizem respeito às seguintes situações:

– Chefias só são avaliadas por suas próprias chefias.

Queremos que as chefias sejam avaliadas também pelos servidores, já que os mesmos também serão avaliados pelos superiores.

– Avaliação seria iniciada só no ano que vem

Queremos que a avaliação sejá feita ainda esse ano, para que a mudança de referência se dê já no início do ano que vem.

– Servidores afastados por mais de 180 dias ficam de fora da avaliação

Queremos que esse item seja revisto, já que quem fica doente não pode ser duplamente punido.

– Servidores cedidos que não comprovarem que realizam funções compatíveis com seu cargo ficam de fora da avaliação

Queremos que esse item seja retirado. Funcionários cedidos a cartórios, ao Iprev, à Capep, ao Fams e outros seriam prejudicados.

– Critérios de avaliação muito subjetivos

Queremos dar mais objetividade à avaliação, dando mais peso à avaliação da ficha funcional (de 50 para 70 pontos)

OS SERVIDORES DECIDIRAM TAMBÉM QUE FARÃO UM ATO PARA DEMONSTRAR AO GOVERNO A NECESSIDADE DE RAPIDAMENTE ABRIR DISCUSSÕES PARA NEGOCIAR AS REIVINDICAÇÕES, A TEMPO DO PROJETO DE LEI SOBRE O ASSUNTO, QUE ATENDA A CATEGORIA, SEJA PAUTADO E APROVADO NA CÂMARA ATÉ O INÍCIO DE NOVEMBRO.

O ATO SERÁ NESTA QUINTA-FEIRA 4/10, 17H, NO PAÇO MUNICIPAL

Deixe um Comentário

Você precisa fazer login para publicar um comentário.